4 de abril de 2011

PEC é destaque na revista Conjuntura Econômica

Estudo realizado pela FGV Projetos com a Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) indica que a redução ou eliminação de encargos, juntamente a fatores como a queda do preço de renovação da energia já existente no sistema, poderiam acrescer 0,92% no PIB de 2009-2020, ou R$ 540 bilhões. Isso resultaria em uma renda per capita de R$ 29,3 mil, além de um aumento das exportações, pela maior competitividade de nossos produtos.


Outro entrave, ainda não equacionado, é o futuro das concessões vigentes no setor elétrico que vencerão a partir de 2015. À insegurança quanto à capacidade de abastecimento demandada por um crescimento mais vigoroso da economia, à disputa por cargos no comando das principais estatais e a apagões no Nordeste e blecautes nos grandes centros, foi acrescida a incerteza sobre o que o governo federal fará com os contratos com prazo de vencimento. E enquanto não houver uma posição clara sobre as concessões, as empresas serão cautelosas em seus projetos.


Leia mais na revista Conjuntura Econômica

Nenhum comentário:

Postar um comentário