12 de abril de 2011

Gás deveria cair 26% para indústria ser competitiva, diz estudo

BRASÍLIA - O preço do gás natural (GN) vendido pelas distribuidoras no Brasil precisa baixar 26% para garantir a competitividade das indústrias nacionais altamente dependentes do insumo. A estimativa é apontada pelo “Estudo de Competitividade das Indústrias – Projeção do Preço do Gás Natural 2010-2020”, da consultoria Andrade & Canellas.

A perspectiva apresentada toma como referência a pequena variação do preço do gás importado da Bolívia e a queda significativa do GN nacional, a partir de medidas propostas ao governo para aplicação nos próximos anos. Se tais medidas fossem adotadas, o preço do gás de produção nacional poderia cair de US$ 12,29 por MMBtu, em 2010, para US$ 8,88 por MMBtu, em 2013, o que afetaria diretamente o custo do insumo para a indústria.


O estudo faz parte da proposta desenvolvida pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace), inserida no Projeto Energia Competitiva (PEC). As análises voltadas especialmente para o segmento de gás natural serão apresentadas em um dos painéis do evento II Enerlivre, que acontece a partir de amanhã em Brasília.


Leia a íntegra no Valor Econômico aqui ou no site da Abrace

Nenhum comentário:

Postar um comentário